logo donadelas

É no desconforto que a gente aprende e na mudança que a gente se encontra

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Quando eu tinha 14 anos, minha mãe, com a voz trêmula avisou, pra mim e minha irmã, que nós estávamos nos mudando pra Nova Caledônia. Eu perguntei se era um prédio novo em Belém (Pará). Não era. Nova Caledônia é uma ilha no sul do Pacífico. E eu não posso falar de mim sem falar dessa mudança que me guiou a ser quem eu sou hoje.

Noumea, Capital da Nova Caledônia
Noumea, Capital da Nova Caledônia

Com 15 anos, me despedi da minha casa, meus amigos e minha família, e acompanhei meus pais para o nosso novo país de moradia. Um país do qual eu não sabia nada, nem a cultura, nem as pessoas, muito menos o idioma (Francês). O cenário é paradisíaco, mas me adaptar à rotina e cultura daquele país, foi um desafio enorme para mim, que sequer falava o idioma e tive que aprender “na marra”. Mas hoje eu vejo que foi muito transformador. Por causa dessa grande mudança, eu entendi ainda muito jovem o quanto é enriquecedor sair da nossa zona de conforto. No desconforto, é possível conhecer a nossa força e nossa resiliência, e isso é um aprendizado que se leva para a vida.

Aos 18 anos eu fui, dessa vez sozinha,  fazer faculdade no Canadá. Me formei, morei em 3 cidades diferentes, e hoje me encontro em Montreal. Morar sozinha em um outro país me ensinou o real significado de ser independente. Eu também aprendi a me reinventar quando os planos não iam de acordo com o planejado e estar bem com as incertezas da vida. Fui entendendo que felicidade é deixar ir o que está indo e acolher o que está vindo, sem forçar nada.

Beatriz
Durante uma tempestade de neve em Montreal

Todas essas mudanças, voluntárias e involuntárias, me fizeram crescer e amadurecer muito como pessoa, mas como empreendedora também. Eu consegui ter coragem para fazer diferente, ver a beleza do caminho desconhecido e incerto em de vez de permanecer na zona de conforto, começar (e terminar) empreendimentos, ser resiliente e saber lidar com a crítica alheia de maneira saudável. Aprendi que falhas fazem parte do processo e que tudo tem seu tempo para florescer.

Entre as minhas idas e vindas, tive a chance de me conhecer melhor. Vi o quanto criar era uma paixão pra mim. A criatividade é uma habilidade que eu decidi aperfeiçoar e fazer dela uma constante na minha vida.

Hoje, sou uma designer que acredita que empreendedorismo e criatividade andam de mãos dadas, e por isso decidi apostar nessa dupla. Criei um curso online chamado Canvagram para empreendedores que buscam melhorar suas habilidades visuais na hora de fazer postagens online. Eu quis tornar o mundo do design acessível pra todos, porque eu sei o quanto ja é desafiador empreender.

Neste curso, eu ensino como usar um site gratuito que vem transformando o mundo do design gráfico, alio a ele meus conhecimentos de design, e criamos juntos uma nova habilidade: a de conseguir se comunicar de maneira visualmente positiva com a sua audiência e passar para ela a qualidade do seu negócio.

No alto dos meus pequenos 25 anos, eu entendi que a conexão entre pessoas é uma das coisas mais valiosas que podemos ter. Então, assim como eu sou grata por tudo que aprendi com as pessoas que fizeram e fazem parte da minha vida, eu espero poder ajudar tantas outras como empreendedora e designer, e assim vamos criando um mundo mais conectado, mais criativo e mais humano.

BEATRIZ LIMA é Designer, mora no Canadá, onde, dentre outros trabalhos, desenvolveu e ministra o curso online Canvagram.

https://cursocanvagram.com.br/

Como você se sente após ler esse conteúdo?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

*Os textos de nossas colunistas são de inteira responsabilidade das mesmas e não refletem, necessariamente, a opinião da Donadelas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos da Autora

Assine a nossa newsletter