logo donadelas

Notícias & Negócios 05 a 13 de setembro de 2021

GOSTAMOS DE INSPIRAR!

EMPREENDEDORA MULTIMÍDIA

Randi Zuckerberg passou de “primeira-irmã” a empreendedora multimídia. A empresária é a irmã mais velha de Mark Zuckerberg, fundador da rede social Facebook, de onde é ex-diretora de marketing. Ela foi uma das 24 primeiras pessoas contratadas para trabalhar na empresa. Hoje, trabalha tanto nos bastidores como à frente das câmeras e no palco, e se define como apaixonada pelo cruzamento entre tecnologia e mídia. Porque estamos falando dela? Porque hoje Randi é uma das principais defensoras pelo mundo de uma maior presença feminina no setor de tecnologia.

Randi Zuckerberg – Crédito: Kathy Hutchins / Shutterstock.com

O QUE RANDI FAZ HOJE?

Randi Zuckerberg hoje tem sua própria produtora, lançou livros, produziu (e até atuou em) musical da Broadway. Ela é fundadora e CEO da Zuckerberg Media, uma produtora e consultoria de marketing. A companhia produz conteúdo audiovisual e digital para empresas e TVs, além de material próprio. Entre seus clientes estão o Cirque du Soleil. Em seu perfil no Linkedin, Randi se define como “uma mãe profissional para empreendedores”. Sua empresa dá treinamento, apoio e assessoria para estudantes, empreendedores e novos negócios, principalmente os comandados por mulheres.

COLUNISTA

BÚSSOLA

A revista Exame também passou a ter uma coluna sobre notícias e negócios. A escolhida para comandar a coluna é a analista de projetos da Rede Mulher Empreendedora (RME), Beatriz Leite, que passou a integrar desde a última sexta-feira, 3, a equipe de colunistas da Bússola, a área de negócios do portal Exame. Ela irá escrever sobre estudos, experiências, desafios e conquistas relacionadas ao empreendedorismo feminino. Graduada em gestão ambiental pela USP e pós-graduada em gestão de Projetos pelo Senac, Beatriz atua há quase dez anos em negócios e organizações sociais, nas áreas de longevidade, desenvolvimento local, cultura e empoderamento feminino. Ela fica no https://exame.com/bussola

Beatriz Leite – Crédito: Bússola/Exame/Divulgação

“PLANO DE MENINA”

O Plano de Menina, fundado em 2016 pela comunicóloga e empreendedora social Vivi Duarte, é atualmente um dos projetos sociais com mais impacto real na vida de meninas periféricas no Brasil, principalmente, quando se trata da capacitação de habilidades técnicas, emocionais e, sobretudo, conexão de meninas a vagas de emprego em marcas de grande relevância.

MADRINHAS

O instituto promove o projeto Dona do Meu Mundo, com workshops com jornadas digitais que trazem temas como intraempreendedorismo, oratória, liderança, autoestima e outros cocriados com marcas madrinhas, como a The Body Shop. Este ano, a marca direciona 30 vagas de emprego temporárias do período de fim de ano para meninas negras que participam do projeto, das periferias de Estados como São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná, com a possibilidade de contratação efetiva.

NA BAHIA

SALA DA MULHER

A Prefeitura de Vitória da Conquista, na Bahia, colocará em funcionamento esta semana a Sala da Mulher Empreendedora, na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE), responsável pela iniciativa, com base nos indicadores de que as mulheres são 53% da população da cidade, que tem no comando do poder municipal também uma mulher, a prefeita Sheila Lemos.

Sala da Mulher Empreendedora – Crédito: Prefeitura Vitória da Conquista/Divulgação

PARCERIAS

A Sala da Mulher Empreendedora concentrará ações de acolhimento e capacitação, auxiliando o desenvolvimento dos negócios, com cursos de capacitação empresarial, atendimento psicológico, orientação profissional, seminários, conexões colaborativas e feiras. A iniciativa conta com a parceria Do SebraeSenac, Sesi, Sesc, Sicoob, Caixa, Banco do Povo e Rede de Mulheres Empreendedoras.

TOCANTINS

COLETIVO

O Coletivo Mulheres em Movimento, em parceria com a Prefeitura de Porto Nacional, o Sistema de Crédito Cooperativo (SICREDI) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) realizaram, na última quinta-feira, 02, a abertura da Feira das Mulheres Empreendedoras que recebeu o nome Dona Pascoalina, em homenagem a uma das feirantes de Porto Nacional, estado do Tocantins. O município é considerado um polo regional próximo à capital Palmas. Esta é a segunda Feira totalmente voltada para atender as mulheres que queiram expor e comercializar seus produtos, e acontecerá todas as quintas-feiras no setor Novo Planalto.

Coletivo Mulheres em Movimento Crédito: Prefeitura Porto Nacional/Divulgação

AMAZONAS

EXPO MULHER

A terceira edição da “Expo Mulher” está aberta no Palacete Provincial (Praça Heliodoro Balbi, no Centro), com uma diversidade de produtos e histórias de empreendedorismo. A mostra, promovida pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, ocorre no mês de setembro, com acesso gratuito mediante carteira de vacinação. A mostra retoma as atividades em parceria com a Associação de Donas de Casa do Estado do Amazonas (ADCEA), que participa com dez expositoras e produtos e serviços diversos, entre eles artesanato, roupas, bijuterias, quadros decorativos e cosméticos.

CAMPINAS/SP

FUNDO

Para comemorar um ano da criação do Fundo Agbara, o primeiro fundo de apoio a mulheres negras do Brasil, será realizado o “Festival Agbara 1 Ano”, evento virtual que contará com a presença de grandes nomes de personalidades negras nacionais. Os palestrantes discutirão temas relacionados ao movimento negro, como relações de trabalho, educação, desafios para a superação do racismo, produções negras no Brasil, direitos das mulheres negras, afroempreendedorismo, entre outros.

Fundo Agbara Crédito: Agbara/Divulgação

VOLUNTÁRIA

O Fundo Agbara é uma organização sem fins lucrativos, antirracista, nascida em Campinas/SP, que potencializa empreendedoras negras de todo o país através de aportes financeiros, educação qualificada e assessorias técnicas. A ONG se mantém através de mais de 200 doadores recorrentes PF que doam R$ 20 no mínimo todo mês. A entidade nasceu em setembro de 2020, em meio à pandemia e já prestou mais de 1.100 atendimentos. Todo o trabalho é feito por 10 mulheres negras de forma voluntária. Maiores informações sobre o projeto: www.instagram.com/fundoagbara ou www.fundoagbara.org.br

Como você se sente após ler esse conteúdo?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

*Os textos de nossas colunistas são de inteira responsabilidade das mesmas e não refletem, necessariamente, a opinião da Donadelas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Assine a nossa newsletter